A busca pela água em São Tomé

Realidade para a maioria dos são-tomenses que vivem sem água encanada em casa. / Foto: Thiago Melo

A realidade para a maioria: é preciso esforço para ter água em casa. / Foto: Thiago Melo

Tenho acompanhado nestas duas semanas em São Tomé e Príncipe o esforço que a população faz para ter acesso a água. Esta é uma das reportagens que estou produzindo no âmbito do programa Beyond Your World, e que também será publicada neste blog. Resolvi contar neste diário de viagem um pouco do que já vi. A realidade aqui é difícil e pode até parecer distante da minha, mas confesso que conheço situações assim no meu país, o Brasil.

A cena é comum. Seja onde estivermos por aqui, sempre haverá alguém, e geralmente uma mulher ou uma criança, a carregar baldes e vasilhames d´água para casa. Uma pequena parcela da população tem água tratada e encanada nas residências.

Algumas parcerias entre o governo local e organizações estrangeiras tentam suprir essa falta de infraestrutura instalando chafarizes nos bairros da capital e nas comunidades espalhadas pelas ilhas. Porém, a verdade é que o problema ainda está longe de ser minimizado.

Já estive em algumas comunidades próximas a capital São Tomé e o que ouvi das pessoas é que os chafarizes funcionam esporadicamente, de três em três dias, e mesmo assim, nos dias quando funcionam, oferecem água durante poucas horas. Daí que a única alternativa é pagar carregadores que utilizam motocicletas para buscar água no centro da cidade. Alternativa nada simples para quem já não têm muito para comprar comida, por exemplo.

Quando percorremos de carro a ilha até o sul, também nos damos conta do esforço que os são-tomenses precisam fazer para ter água em casa. A todo momento pessoas carregam baldes na cabeça, indo ou voltando de algum rio que corre ali perto, ou chafariz instalado num centro urbano. Esforço que a população aprende desde pequena para sobreviver nas duas ilhas.

Espero contar todos os detalhes desta árdua busca pela água na reportagem que em breve finalizarei.

Anúncios

2 Respostas para “A busca pela água em São Tomé

  1. Nao entendo porque existe o problema ainda…. alguem deve ganhar muito com isso… com a quantidade de chuva que cai todos os dias e impressionante que o governo nao faca nada a respeito…vai ver que tambem nao sabe como resolver o problema… acho que eles pensam que agua potavel so sai da torneira……e natural que o povo nao saiba como resolver, se nao tem educacao nao tem acesso ao conhecimento…

    • Alexandre, a situação lá é bem difícil mesmo. Conversei com órgãos que estão trabalhando para melhorar tudo isto, inclusive os questionei sobre o armazenamento da água da chuva. Existem alguns projetos que estão em desenvolvimento, e que, aposta-se, vão levar água potável para a população. Conversei também com moradores de algumas comunidades da ilha de São Tomé. Em breve publicaremos aqui a reportagem completa sobre o assunto, que trará mais informações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s