Brasil | Copa das Manifestações

Manifestação no Rio de Janeiro durante a abertura do Mundial no Brasil./ Fonte: Mídia Ninja

Manifestação no Rio de Janeiro durante a abertura do Mundial no Brasil./ Fonte: Mídia Ninja

A 20ª edição da Copa do Mundo de Futebol começou no Brasil. Para além da efervescente torcida brasileira, o que se viu foi uma onda de protestos e insatisfação nas ruas do país, nas redes sociais, e até no estádio Itaquerão, em São Paulo, onde aconteceu a abertura e a primeira partida do mundial. Lá, a presidente Dilma Rousseff foi xingada e vaiada num ato que se aproximou à humilhação e a falta de respeito.

Confrontos entre manifestantes e policiais em São Paulo deixaram um saldo de dois presos e 11 feridos sem gravidade, entre eles, duas correspondentes da rede de TV norte-americana CNN, um fotógrafo da Associated Press e um jornalista do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). O momento em que Barbara Arvanitidis e Shasta Darlington, da CNN, foram feridas pela Polícia foi divulgado no site da emissora.

Em Belo Horizonte, a repórter do coletivo Mídia Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação) Karinny Magalhães foi presa pela Polícia Militar durante a transmissão ao vivo, pela Internet, da manifestação “Copa sem povo, tô na rua de novo”. No Facebook, o coletivo divulgou este vídeo e tem feito uma campanha contra a detenção da colaboradora.


Outras cidades registraram protestos nas ruas. No Rio de Janeiro, faixas sobre a Copa do Mundo foram queimadas nas vias do centro da cidade, e manifestantes organizaram passeatas. Em Brasília, protestos também foram realizados. Em Porto Alegre, além das passeatas, a Polícia registrou várias ações de vândalos.

A Anistia Internacional está realizando uma campanha contra a violência durante as manifestações pacíficas realizadas pelos cidadãos nas ruas e espaços públicos. No perfil do Facebook, a ONG tem registrado os diversos casos de repressão policial e pedido que cada vez mais pessoas façam parte da campanha, que busca alertar o Governo do Brasil contra a violência policial.

10401903_779111312133592_6939966659383701265_n

Campanha da Anistia Internacional pede o fim da repressão policial nos protestos pacíficos de rua./ Fonte: Anistia Internacional – Brasil


Vaias e xingamentos

Durante o jogo entre a seleção do Brasil e a Croácia, os torcedores que estavam no estádio Itaquerão em São Paulo  xingaram a presidente Dilma Rousseff, que também estava presente na arena. Realizado entre vaias e palavras de baixo calão, o protesto foi na opinião de muitos uma falta de respeito e civilidade.

A presidente respondeu aos xingamentos nesta sexta-feira, 13, dizendo que não se sente “abatida” pelo ato.


Jornadas de Junho

Nem de longe as marchas deste 12 de junho conseguiram reunir as milhares de pessoas que, durante a Copa das Confederações, tomaram as ruas de todo o país, em junho do ano passado, reivindicando saúde, educação, segurança e fim da corrupção. As manifestações de 2013, conhecidas como Jornadas de Junho, chegaram reunir em um dia mais de 2 milhões de pessoas nas ruas das principais cidades do Brasil.

Recentemente o jornal Folha de São Paulo lançou um documentário inédito sobre as Jornadas de Junho.  As variadas reivindicações dos brasileiros, assim como a ação repressiva da Polícia foram retratadas com cenas reais capturadas ao longo dos protestos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s