Movimentos sociais | “Boycott, Divestment and Sanctions”

boycott_of_israel_bds_1

Garantir os direitos da população da Palestina é a intenção do movimento BDS.


Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS)
é o mote do movimento conduzido por ativistas, grupos sociais e organizações que, num esforço conjunto, tentam consciencializar o mundo da dura realidade palestiniana e apelar a uma atitude contra Israel, enquanto o país continuar a não cumprir o Direito Internacional e a Declaração Universal dos Direitos do Homem na Palestina.

Desde 1967 que Israel nega os direitos fundamentais dos palestinianos: liberdade, igualdade, autodeterminação. Décadas de limpeza étnica, colonização, ocupação militar e discriminação racial. Apesar das várias condenações da Organização das Nações Unidas, a comunidade internacional continua a falhar com os palestinianos, permitindo que Israel fique impune perante sucessivas violações dos principais direitos do ser Humano.

É da indignação que nasce o BDS Movement, a 9 de julho de 2005, atualmente coordenado pelo Comité Palestiniano para o BDS, um ano depois do Tribunal Internacional de Justiça ter considerado ilegal o Muro da Cisjordânia construído por Israel nos territórios palestinianos ocupados. A comunidade palestiniana apela ao boicote cultural, ao desinvestimento e ao sancionamento de Israel até que os direitos dos palestinianos sejam reconhecidos de acordo com a lei internacional, os refugiados possam voltar as suas casas, se proceda à retirada militar da Faixa de Gaza e ao fim da colonização dos territórios árabes sob controlo israelita. O movimento tem o apoio de mais de 170 instituições palestinianas, entre eles partidos políticos palestinianos, organizações e movimentos e signatários em o mundo.

Image

O BDS Movement apela ao Boicote Académico e Cultural, Desportivo e ao Consumo, com claro objetivo de tomar uma posição contra a ocupação e discriminação na Palestina e, ao mesmo tempo, levar à mudança do discurso da opinião pública por todo o mundo. Vários artistas, por exemplo, rejeitam dar espetáculos em Israel, como forma de protesto.

Por outro lado, o movimento apoia Desinvestimento em Israel de indivíduos e empresas, com o fim de levar o país à estagnação económica e empresas e tomar uma posição contra as políticas de descriminação e ocupação. Por último, defende a aplicação de Sanções militares, económicas e diplomáticas, nomeadamente a expulsão da Israel de organizações internacionais.

47 anos depois da ocupação israelita na Palestina, quase tudo permanece igual: o povo palestiniano continua a ser discriminado, perseguido e obrigado a abandonar as suas casas. Apesar de se verem diariamente confrontados com questões de legitimidade (em algumas situações, justificáveis), movimentos como o BDS tentam fazer a diferença, apelar à intervenção da comunidade internacional e dos Estados, quer diretamente (através da aplicação de sanções), quer indiretamente (através do boicote). A paz só chegará quando os direitos fundamentais de cada um estiverem assegurados.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s