Diário de Viagem | As cidades do Danúbio: Viena

Rio Danúbio, em Viena./ Foto: Débora Guerra/Arquivo Pessoal

Rio Danúbio, em Viena./ Foto: Débora Guerra/Arquivo Pessoal

O Rio Danúbio é um dos principais rios europeus. Com 2,850 quilômetros quadrados de extensão, o Danúbio é divisa natural de 10 países, além de ser conhecido também pelo seu alto potencial de navegação. Entre as cidades mais importantes banhadas por este rio estão Viena, Bratislava, Budapeste e Belgrado, respectivamente capitais da Áustria, Eslováquia, Hungria e Servia. No último mês de julho, visitei as três primeiras, numa viagem que durou quatro (intensos e incríveis) dias.

O verão estava começando na Europa, o clima variava do “quente” ao “escaldante”. Saí de Munique, na Alemanha, de trem, em direção à Áustria. A primeira parada foi Viena, a cidade que em princípio me enganou com um lado decadente e sombrio, com prédios abandonados e lojas chinesas. Isto não estava no meu imaginário sobre Viena, não era característica dali. Até que descobri que eu tinha saído pelo lado errado da estação de trem. A Viena encantadora, cheia de palácios, jardins, ficava do outro lado, mais próximo ao Danúbio.

Interessante perceber esta diferença em lados tão definidos na mesma cidade. Era preciso só cruzar novamente a estação de trem para encontrar um lugar completamente diferente, aquele do meu imaginário.

Tudo na capital austríaca, ou pelo menos do lado mais central e turístico, é luxuoso, grandioso, e exala o perfume das centenas de rosas que colorem os seus jardins e parques.

IMG_0218

Jardim do Palácio Imperial traz homenagem a um dos austríacos mais ilustres: Mozart./ Foto: Thiago Melo/Arquivo Pessoal

As ruas são uma mescla de lugares alternativos para ver exposições de arte, ou simplesmente tomar um café ou comprar algo mais descolado, e locais imponentes, jardins, heranças da época imperial. Viena é um símbolo cultural, com seus museus, teatros e óperas.

IMG_0267

Opera de Viena./ Foto: Thiago Melo/Arquivo Pessoal

Os espaços públicos são bem vivenciados em Viena. Seja de dia ou de noite, moradores e turistas lotam as praças, esplanadas de cafés e largos encrostados em museus e galerias de arte. Por causa do verão, a noite demorou a chegar. Ainda estava um pouco quente, as ruas bem movimentadas. Apesar de haver estabelecimentos próximo ao Rio Danúbio, tive a sensação que a cidade não “vive” aquele rio. “Os vienenses não aproveitam o Danúbio como poderiam”, foi a minha impressão.

Confira a galeria de fotos (Imagens: Débora Guerra / Thiago Melo):

Acompanhe na próxima sexta o Diário de Viagem sobre Bratislava, Eslováquia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s